Pirataria

Camisas de clubes de futebol são o principal item vendido pelos clubes e também são os que mais sofrem com os falsificadores.

Embora não existam números exatos sobre o quanto é movimentado pela pirataria no Brasil, entre 2004 e 2011, a Receita Federal apreendeu cerca de R$ 7 bilhões em produtos ilegais.

Existem estudos que mostram que os clubes perdem atualmente em torno de cinco vezes o que poderiam estar faturando, e isto representa aquele recurso que falta para incrementar investimentos em setores importantes do clube, como as suas categorias de base, conforme estudos da área de Marketing da Adidas.

A preocupação com o tema é grande, pois se estima que a pirataria e o contrabando movimentem mais de R$ 700 bilhões por ano no país. E através do projeto Futmarcas várias atividades estão sendo realizadas, campanhas que envolvem as três vertentes:

•conscientização – trabalhando o mercado e o consumidor;

•econômico – os clubes se unem para negociar insumos em conjunto, visando baratear e oferecer produtos de qualidade a preços cada vez mais competitivos; 

•repressão – a união neste item é importante e também mais econômica.

O Tigre lutou, buscou o resultado, mas acabou com um empate fora de casa no Camp...
Em busca de um lugar melhor na competição, sete dos oito clubes catarinenses que...
Chapecoense entrou em campo na noite desta sexta-feira, na Arena Condá, para dis...
Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina
Av. Gov. Ivo Silveira, 3.600 - sala 101 - Capoeiras
88085-002 - Florianópolis
Fone/Fax 48 - 3025.7858